boo-box

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Ah, o Twitter...

Reprodução da página do twitter do atacante Caio, do Botafogo, que não quer seus atletas falando do clube no microblog
Depois do episódio da twitcam estabanada com os jogadores do Santos, em 2010, e da expulsão do fotógrafo Thiago Vieira no CT do Palmeiras, por fazer piadinha fora de hora durante as eleições do Verdão, mais uma vez o coitado do Twitter pagou o pato por conta do despreparo das pessoas com esta nova rede social.

Nesta segunda-feira, o Botafogo baixou uma norma proibindo que seus atletas façam cometários sobre temas ligados ao clube não apenas no Twitter mas em qualquer outra rede social. E o motivo foi um comentário postado pelo atacante Caio, que  ficou irritado ao ser substituído durante o jogo contra o Olaria e soltou esta pérola: "Eh foda...um sol pra cada um e eu tenho que acompanhar lateral...Chateado demais...merda!"


É mais um caso de uso inapropriado do Twitter. Semana passada vimos também um bate-boca virtual entre Ronaldo e os comentaristas da Band, Neto e Datena, após críticas do Fenômeno a respeito do teor de uma reportagem. Como já disse no caso do fotógrafo Thiago Vieira, o problema é que as pessoas não sabem usar o Twitter. Não se trata de um bate-papo reservado com os amigos e sim uma conversa exposta a centenas de pessoas.


E quando casos assim envolvem pessoas ligadas ao futebol, pela dimensão e fanatismo que o esporte carrega neste país, as consequências são imprevisíveis. Normalmente, a coisa não termina bem. Veremos que o futuro nos reserva neste mundinho virtual.






domingo, 30 de janeiro de 2011

As dançarinas da NFL 2010/11 (22):
Chelsea, do Washington Redskins



Chelsea, nascida em Sttaford (Virginia), formada em marketing e gestão de eventos, trabalha na agência Guia do casamento Perfeito, como executiva de contas e que em seu tempo livre, ajuda a família a tocar uma adega de vinhos em Potomac, integra pela terceira temporada o elenco das dançarinas do Washington Redskins.


Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NFL, é publicada aos domingos

sábado, 29 de janeiro de 2011

NBB troca coerência e tradição por dinheiro

Ginásio Pedrocão, em Franca, lotado no Jogo das Estrelas: TV ainda faz muito pouco pelo basquete

A Liga Nacional de Basquete (LNB) acaba de assumir que o que importa memso é o dinheiro. Sim, a grana, bufunfa, pois foi por causa dele que a próxima edição do Novo Basquete Brasil, o NBB (aliás, o campeonato vai pra quarta edição e os caras ainda querem chamar de "Novo") será decidido em um jogo único, atendendo a um pedido da TV Globo, que detém os direitos de transmissão do campeonato. A informação está aqui, no canal de basquete do iG Esporte.

De acordo com Kouros Monadjemi, presidente da LNB e diga-se de passagem, um homem sério e dedicado na função de comandar a Liga, a decisão é puramente financeira. “Os clubes estão com dificuldades financeiras, dependem das prefeituras e de patrocinadores. Se tivermos que comprometer um pouco a parte técnica para isso, nós iremos fazer isso”. O dirigente ainda disse que a Globo não aceitaria transmitir as finais em TV aberta se a decisão continuasse ocorrendo em melhor de cinco jogos.


O maior absurdo desta decisão é que se optou em dar um bico na tradição e coerência técnica, em troca de uma exposição que não resolverá os problemas do basquete brasileiro. esta modalidade, que já foi a segunda na preferência do torcedor do país, está pagando por anos de incompetência da CBB (Confederação Brasileira de Basquete). Não me parece que mudando a fórmula de disputa a situação irá mudar, nem mesmo a médio prazo.

E cá entre nós: este dinheiro tão comemorado por Monadjemi para os falidos clubes brasileiros ainda é muito pouco. A Globo, que passa competições esdrúxulas na sua programação dominical pela manhã, teria a a obrigação de passar ao menos um jogo por semana. Mas como hoje o basquete brasileiro é um produto de segunda categoria e que nem mesmo consegue se classificar para as Olimpíadas, paga e oferece o que tem. Falido,o basquete aceita sem pestanejar.


E para provar a burrice e estupidez desta decisão da LNB, lembro aqui que as principais ligas de basquete do mundo fazem suas decisões em playoffs com cinco jogos ou mais. A ACB, da Espanha, é em melhor de cinco; a Lega Basket, da Itália, em melhor de sete; a Liga Nacional de Basquet, da Argentina, em melhor de sete; e a NBA, nos EUA define seu campeão em melhor de sete partidas.


Será que todo mundo está errado e só o basquete brasileiro, com seus cofres vazios, está certo? Eu acho que não.

Pré-Olímpico masculino de basquete

Torneio Pré-Olímpico masculino de basquete


Local: Mar del Plata (Argentina)


Período de disputa: 30/8 a 11/09/11



Grupo A: Brasil, Canadá, Cuba, República Dominica e Venezuela


Grupo B: Argentina, Panamá, Paraguai, Porto Rico e Uruguai


Obs: os quatro melhores de cada grupo avançam para a próxima fase e formarão um grupo único, com os times classificados do Grupo A enfrentando os times do Grupo B, carregando os pontos da primeira fase. Os quatro primeiros colocados disputam a semifinal. Os dois vencedores estão classificados para as Olimpíadas de Londres-12

Primeira fase


30/8
República Dominicana x Cuba
Brasil x Venezuela
Panamá x Porto Rico
Paraguai x Argentina
 

31/08
Canadá x. Brasil

Venezuela x República Dominicana
Paraguai x Porto Rico
Argentina x Uruguai

1º/09
Cuba x Venezuela
República Dominicana x Canadá
Paraguai x Panamá
Uruguai x Porrto Rico

2/09
Cuba x Brasil
Venezuela x Canadá
Argentina x Panamá
Uruguai x Paraguai

Pitacos sobre o grupo do Brasil no Pré-Olímpico masculino de basquete

O sorteio aconteceu na última quinta-feira, mas ainda dá tempo de dar os meus pitacos sobre o grupo da seleção brasileira masculina no Pré-Olímpico de basquete de Mar del Plata, que ocorrerá entre 30 de agosto e 11 de setemnro próximos. Não se pode dizer que será uma pedreira, mas o grupo onde caiu o Brasil (o grupo A) está longe de ser considerado uma moleza.

Na primeira fase da competição, a seleção enfrentará Canadá, República Dominicana, Cuba e Venezuela. Já a Argentina caiu na chave B e terá como primeiros adversários Porto Rico, Uruguai, Panamá e Paraguai. Enquanto os argentinos têm como único grande rival a seleção porto-riquenha, o time comandado pelo técnico Ruben Magnano (argentino, é bom lembrar) tem canadá e República Dominicana como times considerados "chatinhos". Sem falar de Cuba, que vem fazendo um bom trabalho de renovação e voltando a contar com um bom time.


Mas a verdade é que, com a seleção dos Estados Unidos classificada antecipadamente para as Olimpíadas de Londres, são bastante reais as chances da seleção brasileira voltar a disputar os Jogos em 2012. As duas vagas do Pré-Olímpico ficarão com Argentina e Brasil. Podem escrever e me cobrar depois.

Abaixo, um belo vídeo promocional do Pré-Olímpico de Mar del Plata. A linda Mar del Plata, diga-se de passagem.





quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Quero uma presidente destas pro meu time!


A moça da foto acima chama-se Izabella Lukomska-Pyzalska. Aos 33 anos, foi coelhinha da Playboy, além de ter trabalhado como modelo. Agora, acrescenta mais uma função em seu currículo: acabou se assumir o cargo de presidente do Warta Poznan, da Polônia.


Só que a tarefa será bastante ingrata. O Warta, que foi fundado em 1912 e já ganhou duas vezes o campeonato polonês (1929 e 1947) luta para escapar do rebaixamento. Na atual temporada, ganhou somente três dos 17 jogos que disputou.


Mas tenho certeza que a d. Izabella dará conta do recado.

Empate no Pacaembu faz Tolima até
tripudiar (de leve) do Corinthians

Ronaldo já sente o drama que será classificar o Corinthians fora de casa/Crédito: AE

"Eles (Ronaldo e Roberto Carlos) fizeram muita história, mas o futebol não é história. O futebol é presente"
Gabriel Camargo, presidente e proprietário do Deportes Tolima, mostrando que, depois do empate em 0 a 0 diante do Corinthians, em pleno Pacaembu, nem Ronaldo e Roberto Carlos despertam medo nos bravos colombianos

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

As estreias do Corinthians na Libertadores



Post atualizado em 27/1

Confira abaixo como foram todas as estreias do Corinthians na Taça Libertadores. Nesta quarta-feira, o Corinthians estreia na edição 2011 da competição sul-americana, diante do Tolima (Colômbia)

3/04/1977 - Corinthians 1 x 1 Internacional
20/02/1991 - Flamengo 1 x 1 Corinthians
13/03/1996 - Corinthians 3 x 0 Botafogo
26/02/1999 - Palmeiras 1 x 0 Corinthians
17/02/2000 - América (Mex) 2 x 0 Corinthians
5/02/2003 - Corinthians 1 x 0 Cruz Azul (Mex)
15/02/2006 - Deportivo Cali (Col) 0 x 1 Corinthians
24/02/2010 - Corinthians 2 x 1 Racing (Uru)
26/01/2011 - Corinthians 0 x 0 Tolima (URU)

As dançarinas da NBA 2010/11 (17):
Dina, do New Jersey Nets



Dina, nascida em Woodland Park (New Jersey), pratica dança desde os dois anos de idade, formou-se como dançarina pela Montclair State University e cujo apelido é "Pebbles", integra pela primeira temporada o elenco das Nets Dancers, as dançarinas do New Jersey Nets.


Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NBA, é publicada às quartas-feiras

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Veja quais são os jogadores do Grêmio inscritos para a Taça Libertadores-11


Confira abaixo os jogadores - com suas respectivas numerações - do Grêmio para a Taça Libertadores de 2011:


1- Victor
2- Gabriel
3- Paulão
4- Rafael Marques
5- Fábio Rochemback
6- Gílson
7- Vinícius Pacheco
8- Adílson
9- Borges
10- Douglas
11- Lúcio
12- Marcelo Grohe
13- Mário Fernandes
14- Vilson
15- Neuton
16- Diego Clementino
17- Fernando
18- Maylson
19- Júnior Viçosa
20- Matheus Oliveira
21- André Lima
22- Mateus Magro
23- Bruno Collaço
24- Wesley
25- Lins

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Veja quais são os jogadores do Corinthians inscritos para a Taça Libertadores-11


Confira abaixo os jogadores e suas respectivas numerações  do Corinthians para a Taça Libertadores de 2011:

1 – Julio Cesar
2 – Alessandro
3 – Chicão
4 – Leandro Castan
5 – Ralf
6 – Roberto Carlos
7 – Paulinho
8 – Jucilei
9 – Ronaldo
10 – Bruno César
11 – Dentinho
12 – Rafael Santos
13 – Wallace
14 – Diego Sacoman
15 – Moradei
16 – Fábio Santos
17 – Willian
18 – Luis Ramírez
19 – Edno
20 – Danilo
21 – Morais
22 – Danilo Fernandes
23 – Jorge Henrique
24 – Moacir
25 – Marcelo Oliveira

domingo, 23 de janeiro de 2011

As dançarinas da NFL 2010/11 (21):
Brooke, do Tennessee Titans



Brooke, nascida em Cadiz (Kentucky), solteira, trabalha como instrutora de dança, tem um cachorro chamado Doddle e que tem como perfume favorito Body by Victoria, é integrante da equipe de dançarinas do Tennessee Titans.


Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NFL, é publicada aos domingos

Rivaldo e o risco de se tornar um
novo Rivellino na vida do São Paulo

Rogério e Rivaldo juntos, no vestiário de Mogi Mirim: será que a proposta ocorreu neste dia? / Crédito: Divulgação

Com a confirmação, neste sábado, da contratação por empréstimo de Rivaldo pelo São Paulo, já começaram a pipocar aqui e ali, na internet, rádio e TV, posts e comentários a respeito da tradição do Tricolor em contratar jogadores veteranos e se dar bem com a estratégia. Casos de Leônidas da Silva, Sastre, Zizinho, Falcão (relativamente) e Toninho Cerezo.


Mas não será este o tema deste post. Embora o São Paulo tenha feito o anúncio oficial em seu site, a verdade é que não há certeza absoluta que Rivaldo possa mesmo vestir a camisa do clube. Antes, precisa resolver sua pendência com o Bunyodkor, do Uzbequistão, de onde saiu sem a liberação dos dirigentes, por conta de salários atrasados.

O caso está na Fifa, mas a verdade é que Rivaldo não pode jogar em clube algum antes de acertar esta pendência. E isso me trouxe a lembrança de um caso bem parecido: a frustrada tentativa de contratação de Roberto Rivellino pelo Tricolor, nos anos 80.

Após retornar da frustrante participação na Copa do Mundo de 1978, na Argentina, Rivellino transferiu-se para o El Helal, da Arábia Saudita, onde foi bicampeão nacional e campeão da Copa do Rei. Só que o contrato de Rivellino com os árabes era longo e em 1981 ele já estava desgastado por conta de várias brigas com o príncipe Kaled, dono da equipe. Resultado: Rivellino fez as malas e se mandou para o Brasil.

Crédito: SPFCpedia

Aos 35 anos, Rivellino ainda relutava em pendurar as chuteiras e mantinha a forma treinando no São Paulo. Até que os dirigentes tricolores, vendo que o craque campeão mundial de 1970 ainda tinha lenha para queimar, fizeram a proposta para contratá-lo. O jogador topou, mas o problema era convencer o príncipe saudita.

Vale lembrar que vivíamos a era pré-Lei Bosman, ou seja, se o El Helal não liberasse Rivellino, nada feito. Em 22 de setembro de 1981, o São Paulo organiza um amistoso internacional contra a seleção da Arábia Saudita. Rivellino entrou em campo pela primeira e única vez vestindo a camisa do São Paulo. O Tricolor ganhou por 5 a 1, gols de Éverton (2) e Paulo César (3), diante de somente 2.522 pessoas. Rivellino, então com quase 36 anos, jogou os 90 minutos.

Segundo reportagem da revista Placar da época, Roberto Rivellino disse que só voltaria a jogar se sentisse que ainda teria condições técnicas ideias. Mas na verdade, se ele quisesse ainda desfilar seu talento dentro de um campo de futebol, teria que torcer para que os dirigentes do São Paulo conseguissem convencer os sauditas a liberar seu passe, na época avaliado em US$ 200 mil. Só que a tentativa não deu certo e um ano depois, Rivellino anunciou que estava definitivamente abandonando a carreira.

A grande dúvida é se Rivaldo, quase três anos mais velho do que era Rivellino quando jogou sua única partida com a camisa do São Paulo, conseguirá manter-se competitivo enquanto não resolve suas diferenças com os dirigentes do Uzbequistão.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Intolerância e incompetência


Veja a reprodução do polêmico post do Twitter do fotógrafo Thiago Vieira e que causou enorme polêmica nas eleições do Palmeiras e acompanhe uma breve retrospectiva:

  • Um dos filhos do então presidente Lula, quando trabalhava no Corinthians, faz piadinhas de cunho sexual a respeito de um adversário do São Paulo na Taça Libertadores. Detalhe: ele já havia feito um estágio no São Paulo;
  • Funcionário da empresa Locaweb, que acabara de assinar um contrato como São Paulo, é demitido por fazer piadas em uma derrota do Tricolor para o Corinthians - ele é corintiano
  • Jogadores do Santos, liderados pelo reserva Madson, organizam uma Twitttcam, recheada de palavrões e bobagens, entre as quais se destacou o goleiro Felipe, que resolveu humilhar um torcedor que o chamou de "mão de alface"
Qual o ponto em comum em todos estes casos? Todos ocorreram por conta da ignorância completa das pessoas nesta rede social ainda um tanto nova chamada Twitter. Algumas pessoas, definitivamente, não sabem usar o Twitter. Acham que estão falando por MSN a um pequeno grupo de amigos, quando na verdade cada post que a pessoa escreve está se dirigindo a centenas, milhares de pessoas.

Isso no mundo do futebol, com a importância que este esporte tem no Brasil, possuí uma potencia triplicada. As palavras do fotógrafo Thiago Vieira foram mal colocadas, na hora errada e no local errado. O caso só poderia mesmo terminar em demissão do profissional, como terminou.


Mas nada, absolutamente nada, justifica a atitude animalesca dos conselheiros do Palmeiras, que resolveram fazer "justiça" pelas próprias mãos, agredindo o fotógrafo. 


Todos erraram neste episódio, que teve um show de incompetência diante deste novo mundo digital, e intolerância radical dos palmeirenses.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Brasil Olímpico (17)

Da Folha de S. Paulo - edição de 21 de janeiro de 2011

São Caetano demite 720 atletas sem aviso

Prefeitura atribui o fim do incentivo a 24 modalidades a um corte de R$ 1 milhão no orçamento

DE SÃO PAULO

A Prefeitura de São Caetano do Sul (SP) decidiu repaginar seu modelo esportivo e dispensou 720 dos 986 atletas que defendiam a cidade.

"Em algum momento você teria que fazer isso por causa do custo-benefício", afirmou Mauro Chekin, secretário de Esporte e Turismo. "O esporte está ficando inviável."
A cidade foi campeã de 13 das 14 últimas edições dos Jogos Abertos do Interior e investia em 28 modalidades.

Com a decisão, sobreviveram quatro modalidades, que contam com patrocínios próprios. Mas a intenção da prefeitura é recontratar parte dos dispensados após estudo de viabilidade dos esportes.

A previsão inicial era ter um documento em um prazo de 30 a 45 dias, mas, após a repercussão da medida, a prefeitura quer fechar o estudo em no máximo um mês.
Chekin disse que preferiu dispensar e recontratar os atletas para permitir que quem não estiver nos planos da cidade tenha oportunidade de procurar outra equipe.
Questionado se não seria ideal já ter feito o estudo no final de 2010 para dispensar somente o necessário agora, Chekin reconheceu que não houve esse planejamento.

"Infelizmente não somos americanos ou orientais para ter essa visão macro lá atrás e planejar com essa tendência", disse ele. "Somos latinos. Então foi: "Vamos fazer? Legal, vamos fazer". E uma hora tinha que fazer."

Chekin afirmou que a mudança aconteceu por um corte de R$ 1 milhão no orçamento do esporte. Ele não quis declarar qual era o valor investido anteriormente.
Entre as equipes fechadas temporariamente estão as de judô e taekwondo, que têm medalhistas olímpicos.

O judoca Carlos Honorato, que defende a cidade há 14 anos e conquistou a prata em Sydney-2000, disse estar treinando no interior e que não poderia falar nada.
"Infelizmente, o judô entrou no arrastão", disse o coordenador Mario Tsutsui.
Segundo ele, a equipe tinha orçamento mensal de R$ 35 mil mensais e, no auge, dispunha de R$ 60 mil. A cidade abrigou medalhistas olímpicos como Henrique Guimarães e Tiago Camilo.

Tsutsui disse ter esperança de que a equipe possa ser remontada, ainda que mais modesta. "Muitos atletas estão esperando pela recontratação após essa quarentena."
O time adulto feminino de basquete, último colocado na Liga de Basquete Feminino, será extinto ao final da competição, em fevereiro.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Se cuida, Cielo!


Tudo bem, pra 2016 ainda não vai dar...mas quem sabe nas Olimpíadas de 2020 já dá pra cair n'água, né João Pedro?

As dançarinas da NBA 2010/11 (16):
Lexi, do Minnesota Timberwolves



Lexi, nascida em Mankato (Minnesota), estudante de dança pela University of Wisconsin, adora navegar pelo Facebook, praticar yoga, cantar em karaokês e também cozinhar, integra pela terceira temporada o elenco das Timberwolves Dancers, as dançarinas do Minnesota Timberwolves.

Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NBA, é publicada às quartas-feiras

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O Palmeiras precisa ser reconstruído

Antes do início das reformas, em julho de 2010/Crédito: Ana Carolina Cordovano

Arquibancadas começando a ir para o chão - 8 de janeiro de 2011/Crédito: Ana Carolina Cordovano

Fim das numerdas cobertas - 16 de janeiro de 2011/Crédito: Ana Carolina Cordovano

As fotos acima, feitas pela amiga e jornalista Ana Carolina Cordovano, retratam o atual estágio das reformas do Estádio Palestra Itália, que se tudo der certo, dará lugar à nova Arena Palestra lá por volta de 2012, início de 2013, a tempo de receber (quem sabe) algum jogo da Copa das Confederações.

Mas as fotos da Ana servem também como uma espécie de metáfora visual para explicar o atual estágio do Palmeiras. Um time que dentro de campo é ruim de doer e fora dele passa por um período de terrível incompetência. E nem mesmo a escolha do próximo presidente, nesta quarta-feira, parece animar os torcedores, tal o nível dos candidatos.

Eu me lembro de um tempo em que o Palmeiras merecia respeito. Toda semana de clássico contra eles eu já começava a roer as unhas de preocupação, pois sabia que seria muito difícil derrotá-los. Pelas mãos de um tio querido, fui várias vezes ao Palestra e ao Pacaembu ver jogos do Palmeiras na década de 70 e que belo time eles tinham! Por isso, cada vitória sobre eles dava gosto e orgulho.

Hoje, o Palmeiras está muito longe de inspirar medo, mas se bobear, em breve despertará pena nos rivais. Como pode um time jogar tão mal como no jogo de abertura deste Paulistão, contra um limitado Botafogo de Ribeirão Preto, já despertando a ira da torcida?


O Palmeiras atual é aquela equipe que consegue perder a vaga para a final da Copa Sul-Americana para um time rebaixado na Série A como o Goiás, depois de começar ganhando o jogo! E tragédias como essa vem se repetindo de forma impressionante.


Não sei se o próximo presidente do Palmeiras poderá mudar esta situação. Com certeza este será seu maior desafio. Porque a verdade é uma só: o Palmeiras precisa ser reconstruído, assim como o seu estádio. Ou só sobrarão ruínas de um time que, um dia, foi muito grande.

 

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Nova camisa da França deixa a
da seleção brasileira no chinelo


Foram divulgadas nos últimos dias as novas camisas que França e Brasil irão estrear no amistoso entre as duas seleções, marcado para o dia 9 de fevereiro, em Paris. O problema é que a Nike - fornecedora de material esportivo das duas seleções - caprichou muito mais na camisa francesa do que a brasileira, que mais lembra um pijama.

No quesito elegância, a França já começa o jogo ganhando por 3 a 0.

Aberto da Austrália: Rod Laver dá
uma leve "cornetada" em Rafael Nadal

"Ele já conquistou três títulos, está jogando muito bem e poderá ser campeão mais uma vez. Mas com certeza isso não significa que ele completou o Grand Slam"

Rod Laver, ex-tenista e que duas vezes ganhou os quatro Grand Slams (Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e Aberto dos EUA) no mesmo ano, argumentando que se o espanhol Rafael Nadal ganhar o torneio australiano de 2011, não estará igualando a sua marca, que jamais foi alcançada por outro tenista.

domingo, 16 de janeiro de 2011

A tabela do Sul-Americano Sub-20


Campeonato Sul-Americano Sub-20

Obs: Os dois primeiros colocados classificam-se para Os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, e os quatro primeiros estão classificados para o Mundial Sub-20, na Colômbia

Local: Peru

Atualizado em 13/02

PRIMEIRA FASE

Grupo A

16/01
Argentina 2 x 1 Uruguai
Peru 0 x 2 Chile

19/01
Peru 1 x 2 Argentina
Venezuela 1 x 1 Uruguai

22/01
Argentina 1 x 1 Venezuela
Chile 0 x 4 Uruguai

24/01
Chile 1 x 3 Argentina
Peru 1 x 1Venezuela

27/01
Chile 3 x 1 Venezuela
Peru 2 x 0 Uruguai


Grupo B

17/01
Colômbia 1 x 1 Equador

18/01
Brasil 4 x 2 Paraguai

20/01
Bolívia 0 x 1 Paraguai

21/01
Colômbia 1 x 3 Brasil

23/01
Brasil 1 x 1 Bolívia
Equador 1 x 0 Paraguai

25/01
Colômbia 2 x 1 Bolívia

26/01
Equador 0 x 1 Brasil

28/01
Equador 3 x 1 Bolívia

29/01
Colômbia 3 x 3 Paraguai

HEXAGONAL FINAL

31/01
Uruguai 1 x 0 Colômbia
Argentina 0 x 1 Equador
1º/02
Chile 1 x 5 Brasil


3/02
Uruguai 1 x 1 Equador
Chile 2 x 3 Argentina
4/02
Brasil 2 x 0 Colômbia


6/02
Uruguai 1 x 0 Chile
Equador 0 x 0 Colômbia
Argentina 2 x 1 Brasil

9/02
Colômbia 1 x 3 Chile
Uruguai 1 x 0 Argentina
10/02
Equador 0 x 1 Brasil


12/02
Colômbia 0 x 2 Argentina
Equador 1 x 0 Chile
13/02
Uruguai 0 x 6 Brasil

Do blog do Alberto Murray


Volto ao tema devido à sua importância. Você, cidadão brasileiro, já experimentou ligar para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e pedir cópia dos estatutos? Eles não entregam, tampouco informam em que Cartório ele está registrado. Com a maior cara lavada, dizem que são entidade privada.

Ah, então está bem! É a única pessoa jurídica de dinheiro privado que se sustenta com dinheiro público, advindo da Lei Piva e de repasses do Ministério do Esporte.

Sabem por que escondem tanto esses estatutos? Porque sabem que ele é leonino, ilegal e inconstitucional.

A gestão de Carlos Nuzman inseriu nos estatutos do COB o famigerado artigo 26, que diz que somente brasileiros natos, maiores de 35 anos e que estejam nos poderes da entidade há pelo menos cinco anos podem ser candidatos a presidente e vice presidente. Ou seja, somente quem tiver sido eleito na chapa de Carlos Nuzman e com ele estiver há pelo menos dois mandatos, poderá ser candidato.

Vocês acham que alguum dia, nessas circunstâncias, haveria chance de candidatura de oposição? Nuzman controla a Assembléia Geral com mãos de ferro. Em cinco anos, qualquer movimento oposicionista, por menor que fosse, seria fortemente sufocado pela presidência do COB.

Como se não bastasse a ignomínia jurídica do artigo 26, Nuzman Primeiro e Único, também colocou nos estatutos disposição que para que uma chapa tenha sua candidatura aceita, deve ser apresentada por pelo menos 10 Confederaçoes. Outro casuísmo para frear movimentos de oposição.

Isso tudo é muito ruim para o esporte. É péssimo para a democracia. Nuzman não faz bem ao esporte. E não gosta de democracia.

Sendo o COB um órgão que vive de dinheiro público, vocês que leem este texto, acham que é legal privar qualquer cidadão brasileiro de postular a presidência, ou a vice-presidência? Vocês, que com seus impostos sustentam a luxúria do COB, acham justo não ter acesso aos estatutos desta entidade?

Nuzman está fazendo com que o COB seja um organismo com fim em si próprio. O fato concreto é que Nuzman e seu Comitê, hoje, nadam em dinheiro público. E que o COB não se presta a outra atividade, desde que ele assumiu, que não organizar eventos. É um órgão organizador de eventos e distribuidor de uniformes. Rigorosamente nada além disso. Com tanto dinheiro, bem que poderia o COB estabelecer políticas de massificação do esporte. Há recursos, mas falta boa gestão e vontade política.

Nuzman muda o estatuto porque tem paúra de oposição. Assim, por meio de casuísmos, vai tentando perpetuar-se no poder, para absoluto desgosto de quem gosta de esportes.

Nuzman deveria ter a grandeza de democratizar os estatutos do COB, ampliar o Colégio Eleitoral. Mas ele não tem esse objetivo.

As piruetas estatutárias que Nuzman dá para manter-se a força no poder são ilegais e imorais.

E asseguro que os atletas, técnicos e pessoas que apreciam o esporte, não gostam de Carlos Nuzman. Ouço muitas críticas severas a ele. Até mais duras do que aquelas que costumo desferir.

Nuzman somente vai aprender quando, saturados, os atletas compreenderem a força que têm e decidirem fazer greve, recusando-se a competir enquanto não houver mudanças profundas no COB.

Lembremo-nos de que a reação do atletas foi essencial para defenestrar Nelson Natas da Confederação Brasileira de Tênis.

As dançarinas da NFL 2010/11 (20):
Tiffany, do Tampa Bay Buccaneers



Tiffany, natural de Spring Hill (Florida), trabalha como instrutora de dança (especialista em jazz, hip-hop, ballet e dança moderna), tem a fotografia como hobby e é fã do seriado "Glee", integra há cinco temporadas o elenco de dançarinas do Tampa Bay Buccaneers.

Esta seção, que reúne as mias belas cheerleaders da NFL, é publicada aos domingos.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Alô, CBF, tá na hora de se mexer!

Do blog Esporte Fino

CBF mantém postura distante e nada faz após tragédia


Diversos clubes brasileiros se mobilizaram esta semana para providenciar ajuda às vítimas do verdadeiro tsunami de água barrenta que varreu a bela região serrana do Rio de Janeiro.


Triste e um bocado melancólico é notar que a entidade que agrega todos estes clubes, a CBF , – que fatura milhões e milhões com patrocinadores, com direito a helicóptero -, sequer se manifestou sobre o assunto.


Como se sabe, há mais de duas décadas a Confederação mantém em Teresópolis, no bairro da Granja Comary, um Centro de Treinamento utilizado pela seleção brasileira. Como se sabe, também, as chuvas desta semana mataram 228 pessoas somente nesta cidade (mais de 500 em toda da região).


Ok, a prioridade na ajuda às vítimas é do Poder Público. Ok, a CBF é uma instituição privada. Mas o silêncio perante a tragédia é um espelho de como a gestão Ricardo Teixeira se relaciona com o país.


Ricardo Teixeira não gosta de falar com as pessoas. Quem já o viu circular pelos saguões de hotéis sabe do que estou falando. É um típico mandatário do século passado, daqueles que acreditam que basta o poder da caneta e do dinheiro.


Dane-se a generosidade, a empatia. E as boas ações. (E aqui não se sugere o populismo barato e oportunista).


Rodrigo Paiva, o badalado assessor de imprensa da entidade, bem que poderia ter essa sacada. Um bom assessor de imprensa também tem de ser Relações Públicas e zelar pela imagem do cliente, por que não?


Nike, Itaú, Vivo, Guaraná Antarctica, Seara, Nestlé, Extra Hipermercados, Gillette, Volkswagen e Tam são as empresas patrocinadoras da entidade.


Roupas, dinheiro, alimentos, comunicações, transporte… Cairiam bem ou não na ajuda às vítimas? E a CBF seria ou não uma ótima catalizadora no processo de união dessas poderosas marcas?


Este post foi inspirado por ótima sacada do tuiteiro Vitor Magliocco.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

As participações do Brasil na história
do Mundial masculino de handebol

O ponta Renato Tupan, da seleção brasileiro/Crédito: PhotoeGrafia

Começa nesta quinta-feira, com um jogo isolado entre Suécia e Chile, o 22º Campeonato Mundial masculino de handebol, que será realizado na Suécia, até o próximo dia 30. A competição, que reúne 24 seleções, divididas em quatro grupos de seis equipes, terá a participação do Brasil, que só fará sua estreia na sexta-feira, diante da Áustria.


Esta será a 10ª participação da seleção brasileira no Mundial e o currículo está muito longe de ser brilhante. A melhor colocação do Brasil ocorreu em 1999, no Egito, quando a equipe chegou até às oitavas de final, terminando em 16º lugar. Foi neste ano, inclusive, que a seleção conseguiu suas duas primeiras vitórias na história do torneio. No último Mundial, realizado na Croácia, o Brasil ficou somente em 21º lugar.

Confira abaixo a história da participação brasileira nos Mundiais masculinos de handebol:


1958 (Alemanha Oriental) - eliminado na primeira fase: 3 jogos/ 3 derrotas
1995 (Islândia) - eliminado na primeira fase: 5 jogos/5 derrotas
1997 (Japão) - eliminado na primeira fase: 5 jogos/ 5 derrotas
1999 (Egito) - 16º colocado (oitavas de final): 6 jogos/ 2 vitórias/ 4 derrotas
2001 (França) - 19º lugar (eliminado na primeira fase): 5 jogos/1 vitória/ 4 derrotas
2003 (Portugal) - 22º lugar (eliminado na primeira fase): 5 jogos/ 1 empate/ 4 derrotas
2005 (Tunísia) - 19º lugar (eliminado na primeira fase): 5 jogos/1 vitória/ 4 derrotas
2007 (Alemanha) - 19º lugar: 6 jogos/ 3 vitórias/ 3 derrotas
2009 (Croácia) - 21º lugar: 9 jogos/ 3 vitórias/ 6 derrotas

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Ronaldinho recebido em uma festa
histórica e também fora de hora

Ronaldinho Gaúcho, entre cartolas, pagodeiros e bicos: festa no Rio/Crédito: Vipcomm

Perfeitamente esperado o enredo desenvolvido na tarde desta quinta-feira, na Gávea, na festa de apresentação de Ronaldinho Gaúcho como novo jogador do Flamengo. Como previsíveis foram as presepadas de torcedores organizados, bicões de todos os tipos, funkeiras de segundo e terceiro escalões entortando a espinha dorsal e uma festa incrível para saudar a chegada do jogador que já foi eleito duas vezes como melhor do mundo e que luta para recuperar o brilho perdido em alguma balada, talvez...

O grande problema, na minha opinião, é que a festa que arrastou mais de 20 mil pessoas à Gávea e enlouqueceu torcedores do Flamengo no país inteiro ocorreu no pior dia possível. Para mim, era simplesmente surreal ver aquele bando de desocupados se esgoelando ao som de pagodeiros e funkeiros, antes da chegada de Ronaldinho, enquanto aumentava em proporções assustadores o número de mortos na região serrana do Rio, vítimas das chuvas. Mais de 250 pessoas morreram até agora. Diante disso, qualquer festa não tem sentido em se realizar.

Faltou sensibilidade, inteligência ou sentimento humanitário aos organizadores para adiar, um dia que fosse, a apresentação de Ronaldinho Gaúcho. Ele já fez tanta onda mesmo para definir o seu destino que não custava nada que marqueteiros e dirigentes marcassem para esta quinta-feira, por exemplo. Seria simpático, seria saudado como exemplo de gesto humanitário.

Mas como nada disso ocorreu, dá-lhe pagodeiros, dá-lhe cartolas, dá-lhe popozudas, dá-lhe torcedores organizados.

Seja bem-vindo, Ronaldinho Gaúcho!

As dançarinas da NBA 2010/11 (15):
Shawna, do Milwaukee Bucks



Shawna, nascida em Mukwonago (Wisconsin), estudante da University of Wisconsin e que trabalha como garçonete no restaurante Umami Moto, adora passar férias na Disney Word, adora navegar pelo Yahoo.com, integra pela segunda temporada o elenco das Energee!, a equipe de dançarinas do Milwaukee Bucks.


Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NBA, é publicada às quartas-feiras

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A Copa do Mundo é nossa (12)

De O Globo - 11/01/2011

 

O projeto do novo Maracanã para a Copa 2014

Gasto com obras do Maracanã
pode chegar a R$ 1 bilhão


Luiz Ernesto Magalhães


Sinal amarelo se acendeu na reforma do Estádio do Maracanã para a Copa do Mundo-2014, que já está custando R$ 712 milhões. Equipes do Consórcio Maracanã Rio 2014, responsável pela obra, identificaram sinais de deterioração de parte da estrutura da cobertura original do estádio. Na avaliação de especialistas, em se confirmando que a cobertura está comprometida, as obras previstas para terminar em dezembro de 2012 podem atrasar em até seis meses e fazer com que o estado acabe gastando até R$ 1 bilhão para concluir toda a reforma.

A estimativa de gastos adicionais e comprometimento do cronograma, que segundo a secretaria estadual de Obras ainda não é possível confirmar que vai ocorrer, é do consultor em engenharia estrutural João Luiz Casagrande. João analisou o projeto proposto para o Maracanã. Ele observa que a nova cobertura do Maracanã, que será feito em estrutura metálica flexível para cobrir 100% das arquibancadas, será construída como uma extensão da cobertura existente.

- Não estou surpreso que encontraram sinais de deterioração. Estruturas metálicas e de concreto armado foram projetadas para durar 50 anos. O Maracanã já tem 60 anos. Se for necessário recuperar a cobertura é pouco provável que operários tenham condições de segurança para trabalhar em baixo na construção de novas arquibancadas. Claro que se forem construir uma nova cobertura a obra pode encarecer. Minha estimativa é que possa chegar a R$ 900 milhões ou até R$ 1 bilhão - avaliou João Luiz Casagrande.

Problemas com empréstimo

Em nota oficial, a Secretaria estadual de Obras informou que irá encomendar um estudo especializado para garantir, com rigor científico, se existe ou não comprometimento da estrutura. A nota, porém, não deixa claro se esses estudos poderão ou não comprometer o prazo das obras. "Não há comprovação de que a cobertura do Maracanã está tecnicamente comprometida. O que há é a constatação de que houve deterioração de partes dos materiais de estrutura", informa a nota.

O presidente do Crea, Agostinho Guerreiro, acredita que só com a realização de estudos mais aprofundados - inclusive ensaios em laboratório para avaliar o desgaste de materiais - será possível ter certeza sobre o caminho a seguir. Segundo ele, isso pode levar, no mínimo, de 20 a 40 dias para uma primeira avaliação.

- Se a avaliação encontrar em partes distintas da cobertura problemas diferentes, será necessário mais tempo para $um projeto para a recuperação. Nesse caso, o tempo vai depender do que for identificado no primeiro diagnóstico - disse.

Agostinho acrescentou:

- Se há sinais de deterioração existem duas hipóteses. Ou houve falha na manutenção preventiva, que é imprescindível numa cidade cuja maresia pode atingir estruturas que ficam a até sete quilômetros de distância, ou eventualmente uma falha no projeto original do estádio - disse.

Caso as obras atrasem, o Rio de Janeiro não cumprirá compromisso com a Fifa de acabar as obras até o fim de 2012 para preparar o estádio para a Copa das Confederações (junho de 2013).

Os custos da reforma já aumentaram. Em dezembro de 2009, quando o estado desistiu de executar as obras em parceria com a iniciativa privada, que assumiria os custos em troca da exploração comercial do complexo, o projeto era estimado em R$ 500 milhões.

Os problemas não se limitam às obras. O BNDES aprovou um financiamento de R$ 400 milhões para o governo do Estado tocar a reforma, mas o contrato ainda não foi assinado. Um dos motivos é que o banco espera sinal verde da Controladoria Geral da União (CGU), que, a pedido do Ministério Público Federal, pediu esclarecimentos ao estado sobre detalhes do projeto.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Atletismo brasileiro continua
apanhando do doping

Maria Zeferina Baldaia: doping por ignorância

Já está se tornando lugar-comum neste blog relatar casos de doping no atletismo brasileiro. São tantos e tão frequentes que está quase se tornando uma seção fixa da casa, infelizmente. E esta semana que passou trouxe à tona mais um caso positivo. Desta vez, com uma atleta conhecida, Maria Zeferina Baldaia, campeã da Corrida Internacional de São Silvestre de 2001 e que também já venceu a Maratona de São Paulo. A atleta está suspensa preventivamente e pode pegar dois anos de suspensão.

O que mais revolta no caso do doping de Maria Zeferina é que ele aconteceu pela mais pura e irritante negligência - pra não falar burrice - da atleta. Com dores no joelho recém-operado, ela decidiu por conta própria tomar um antiinflamatório que sua mãe estava usando, por conta de uma cirurgia de glaucoma. Só que a atleta não sabia que o medicamento continha a substância proibida acetazolamida. Ao disputar uma etapa do circuito de corridas de rua em Brasília, no final de novembro, fez o exame, que deu positivo.

Já que não consegue vencer ou pelo menos igualar a briga contra o doping, a CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) deveria se preocupar com ações educativas intensas em seus atletas, para evitar que novos dopings por ignorância voltem a ocorrer. Ou todo mundo já se esqueceu do caso de Maurren Maggi, vítima de sua vaidade e desconhecimento, responsáveis por tirar três anos de sua carreira.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Somália e a malandragem que deu errado

Somália quis dar uma de esperto e pode se dar muito mal
As imagens publicadas pelo iG Esporte não deixam dúvida: o volante Somália, do Botafogo, lidera com folga o Troféu Burrada do Ano. Após cair na gandaia e saber que perderia a hora na reapresentação do time, na última quarta-feira, Somália quis dar uma de malandro e forjar um falso sequestro-relâmpago. Só que o malandro de araque não contava com a câmera do elevador e do prédio. Aí, deu no que deu.

Em resumo: uma besta quadrada!

Clique aqui e confira a malandragem furada de Somália.

Os 20 jogadores da seleção brasileira
sub-20 que disputará o Sul-Americano


Nesta última quinta-feira, o técnico Ney Franco anunciou o nome dos 20 jogadores que integrarão a seleção brasileira sub-20 no Campeonato Sul-Americano da categoria, que será realizado no Peru, entre os dias 16 de janeiro e 12 de fevereiro. A competição  é classificatória para o Mundial Sub-20, na Colômbia, em julho, e dá duas vagas para as Olimpíadas de Londres em 2012.

Veja a lista dos 20 jogadores que disputarão o Sul-Americano:

1 - Gabriel - goleiro (Cruzeiro)
2 - Danilo - lateral direito (Santos)
3 - Bruno Uvini - zagueiro (São Paulo)
4 - Juan - zagueiro (Inter)
5 - Casemiro - meio-de-campo (São Paulo)
6 - Alex Sandro - lateral esquerdo (Santos)
7 - Neymar - atacante (Santos)
8 - Zé Eduardo - meio-de-campo (Parma-ITA)
9 - Henrique - atacante (São Paulo)
10 - Lucas - meio-de-campo (São Paulo)
11 - Oscar - meio-de-campo (Inter)
12 - Aleksander - goleiro (Avaí)
13 - Galhardo - lateral direito (Flamengo)
14 - Romário - zagueiro (Inter)
15 - Gabriel Silva - lateral esquerdo (Palmeiras)
16 - Fernando - meio-de-campo (Grêmio)
17 - Alan Patrick - meio-de-campo (Santos)
18 - Diego Maurício - atacante (Flamengo)
19 - Saimon - zagueiro (Grêmio)
20 - William José - atacante (Prudente)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Imprensa brasileira deveria fazer uma reflexão com a novela Ronaldinho Gaúcho



"Fla teria carta na manga para ter Ronaldinho Gaúcho"

"Por mim já estaria com a camisa do Grêmio, diz Ronaldinho"

"Grêmio avisa que Assis vai ao Rio para assinar rescisão com Milan"

"Pescarmona mantém confiança em acerto com Ronaldinho"

"Ronaldo diz que Ronaldinho Gaúcho será feliz se escolher o Corinthians"

"Andrés oferece R$1,8 milhão por mês a Ronaldinho"

(Manchetes de sites esportivos e jornais nos últimos dias, por conta da novela Ronaldinho Gaúcho)

Sem medo de errar, posso afirmar que o fato mais babaca e esdrúxulo de 2011 é a novela envolvendo a negociação para a contratação de Ronaldinho Gaúcho, que desperta o desejo de quatro clubes brasileiros: Grêmio, Flamengo e Palmeiras, oficialmente, além de Corinthians, que quer mas não admite.

Querer exigir uma postura ética e coerente de empresários, dirigentes e jogadores de futebol, é uma grande piada. Todos estes lados não estão nem aí para o que a opinião pública pensa a respeito de verdadeiras palhaçadas como esta. O exemplo máximo de fanfarronice aconteceu nesta quinta-feira, com a entrevista coletiva mais inútil desde que Gutemberg inventou a imprensa.

Um lixo total, uma incrível perda de tempo. Patético é a palavra que melhor define o que Ronaldinho e o irmão Assis Moreira protagonizaram no Copacabana Palace, ao lado do vice-presidente do Milan, Adriano Galliani. Convocar uma coletiva para dizer que Ronaldinho agora começará a negociar com os clubes interessados, enquanto o Milan diz que ainda aguarda um desfecho para liberar o jogador, é querer chamar todo mundo de tapado.

Mas a grande derrotada, em toda esta história, é a imprensa esportiva brasileira. Todos os veículos - eu disse todos - levaram um olé daqueles que Ronaldinho fazia nos tempos em que foi melhor do mundo. E parte deste olé ocorre por culpa da própria imprensa, vítima destes tempos em que a informação corre mais rápido do que um foguete, e onde uma declaração isolada aqui, outra publicada em um portal estrangeiro ali, acabam adquirindo um peso enorme.

Hoje em dia, a pressa em querer soltar a informação em primeiro lugar - atenção, não sou contra o "furo", jornalista precisa sempre procurar a notícia exclusiva, está no DNA da profissão - muitas vezes joga a precisão jornalística na lata do lixo. E quando um publica algo que pode não ser verdade, o outro se sente obrigado a ir na mesma linha. E quando por trás de tudo isso está um empresário fazendo um leilão pelo irmão, o jornalismo perde de goleada.

A imprensa esportiva brasileira precisa repensar seus conceitos de forma urgente. Tratar esporte como entreterimento, show, pode ser muito legalzinho até certo ponto. Mas tudo tem limite. Criar notícia em cima do que ainda não existe não é informação, mas desinformação. "Bombar" notícia é uma grande bomba. Pra não dizer uma outra palavra que também começa com a letra "B"...

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

As dançarinas da NBA 2010/11 (14):
Ashley, do Miami Heat



Ashley, natural de Southwest Ranches (Florida), estudante, dançarina, modelo e atriz, fã de futebol e das músicas de Alicia Keys, além de ter derrotado a cantora Rihanna em um concurso nacional para escolher as pernas mais belas da América, integra há seis temporadas o elenco das Heat Dancers, as dançarinas do Miami Heat.

Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NBA, é publicada às quartas-feiras

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Entre Cesar Cielo e Coaracy Nunes,
quem será que tem razão?


"A saída de Coaracy. Já virou uma brincadeira entre nós (nadadores), porque com ele nada muda"
Cesar Cielo, em entrevista à revista "Poder", que chegou às bancas em janeiro, ao dizer qual seria o seu presente de Natal ideal

"Não tenho nada a declarar. É uma intriga plantada na imprensa"
Coaracy Nunes, presidente da CBDA, em reportagem publicada no iG Esporte desta terça-feira, ao ser perguntado sobre as declarações do recordes e campeão mundial dos 50 e 100m livres

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

O palco do Mundial de Atletismo-11


Visão do Estádio de Daegu, na Coreia do Sul, cuja nova pista de atletismo foi inaugurada no último dia 17 de dezembro e receberá o próximo Campeonato Mundial de Atletismo, cuja 13ª edição será realizada entre os dias 27 de agosto e 4 de setembro deste ano. Otimistas, os fabricantes da nova pista, da marca Mondo, acreditam que novos recordes serão estabelecidos neste Mundial e que o novo piso terá um importante papel para isso.

Será que veremos o jamaicano Usain Bolt pulverizar os tempos nos 100 e 200m, como fez em Berlim-2009 e nas Olimpíadas de Pequim-08?

Pelo visto, discordar do presidente
Rivaldo é um péssimo negócio

Post publicado no último domingo no blog do jornalista e amigo Luiz Ademar, no portal Kigol.

Agora, um breve comentário do blogueiro: alguma coisa me diz que a experiência de ser cartola e também jogador dará muita dor de cabeça ao grande Rivaldo...



Rivaldo demite o técnico Roberval Davino

Roberval Davino não é mais o técnico do Mogi Mirim. A decisão de demitir o treinador faltando 15 dias para o início do Paulistão foi do presidente Rivaldo Ferreira, que também será jogador do seu clube. O dirigente explicou a saída do treinador no final da tarde deste domingo dizendo que "não estava havendo um diálogo comigo em nível de presidência", mas elogiou Davino como treinador.

"Como jogador não posso deixar de reconhecer que ele é um bom profissional, mas como presidente, faltou diálogo. Não podia mais ficar aceitando certas decisões tomadas sem minha participação. O investimento no clube é 100% meu e, no mínimo, mereço participar das decisões", explicou Rivaldo.

Procurando não menosprezar a qualidade profissional de Roberval Davino, Rivaldo ressaltou que a sua história no futebol permite que ele participe de algumas decisões técnicas.

"Sou um vitorioso no futebol. Pela minha história poderia até ser um conselheiro técnico no clube, mas deixei as coisas acontecerem para analisar com calma", relatou Rivaldo.

O presidente e jogador do Mogi Mirim enfatiza que está assumindo toda a responsabilidade pela demissão de Roberval Davino e que prefere tomar esta decisão agora em vez de fazê-la durante a competição.

"Como presidente, entendo ser necessária esta decisão agora, para não ter que mudar o curso do nosso trabalho durante a competição", explicou.

Rivaldo revela que ainda não tem um substituto para Roberval Davino.

"Vou correr atrás de um profissional que possa preencher as nossas necessidades e que venha para somar, pois o Mogi Mirim não se resume a uma única pessoa", afirmou o presidente.

domingo, 2 de janeiro de 2011

As dançarinas da NFL 2010/11 (19):
Tiffany, do St. Louis Rams



Tiffany, estudante de contabilidade da Lindenwood University, além de fazer mestrado em finanças, que adora ir ao cinema, descobrir novos restaurantes, ler, fazer compras e fã de música country, integra a equipe de dançarinas do St. Louis Rams.

Esta seção, que reúne as mais belas cheerleaders da NFL, é publicada aos domingos

sábado, 1 de janeiro de 2011

A polêmica na logomarca do Rio-2016

Atualizado em 2/01/11

Demorou menos do que eu esperava. Um dia depois do lançamento oficial do logotipo dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, já pipocavam neste sábado pela internet, em blogs e sites esportivos, textos dizendo que o desenho da logomarca (que particularmente eu não gostei) seria um plágio de uma ONG.

O projeto do logo dos Jogos do Rio, criado pela agência carioca Tátil, busca, segundo seus criadores, transmitir a ideia de transformação. Nas cores verde, amarelo e azul,  o desenho mostra três pessoas de mãos dadas e remete ao formato do Pão de Açúcar, ponto turístico carioca conhecido mundialmente. A marca recebeu muitos elogios do presidente do COI, Jacques Rogge. "É possível ver várias coisas nesta marca. O Rio, a praia de Copacabana e as montanhas, por exemplo. É um projeto muito leve", concluiu.


O problema é que descobriram as semelhanças do logotipo dos Jogos de 2016 com o do símbolo da Telluride Foundation, uma ONG que arrecada fundos para a promoção da cidade do mesmo nome, no estado do Colorado, nos EUA. No desenho, quatro pessoas dançam de mãos dadas. 

Obs: como observou Alberto Murray Neto, o logo dos Jogos Rio-2016 também trazem semelhança com o quadro do pintor francês Henri Matisse, fato que havia sido lembrado pelo jornalista José Cruz, em seu blog.
 
O fato é um só: as semelhanças são "impressionantes". Com a palavra, os criadores do logo das Olimpíadas de 2016.
 
Confira abaixo as semelhanças:
 

Montagem publicada pelo site Lancent!

Related Posts with Thumbnails